Hérnias - Hérnia Inguinal

O QUE É UMA HERNIA INGUINAL?  É chamada de hérnia a saliência de uma víscera ou órgão através de uma abertura na parede abdominal. Ela pode ocorrer em diversas áreas como, por exemplo, no umbigo (hérnia umbilical) e na região inguinal (hérnia inguinal).

 

A hérnia inguinal é uma doença comum que afeta cerca de 3% das pessoas. Pode surgir em qualquer indivíduo, mas alguns têm um risco maior de acordo com:

 

QUEM TEM MAIOR RISCO? A doença é mais frequente nos extremos da vida, ou seja, em recém-nascidos ou idosos. Nos bebês, pode surgir devido a um defeito congênito e nos mais velhos por um enfraquecimento dos tecidos da parede abdominal. Nos Homens  a hérnia inguinal é mais comum, essa doença é pouco frequente no sexo feminino.

 

Em pessoas normais, a parede do abdômen é forte e impede que a víscera fique saliente. No entanto, em outros indivíduos essa parede pode ser fraca, seja um defeito de nascença ou adquirido.

 

Em alguns casos, pessoas nascem com um defeito que consiste em uma fraqueza na região inguinal. Isso facilita a saliência das vísceras na parede abdominal. No entanto, algumas condições adquiridas durante a vida também podem enfraquecer a área e permitir o surgimento da hérnia. Tosse crônica, constipação intestinal e dificuldade para urinar, por exemplo, são situações que aumentam a pressão dentro do abdômen e podem levar ao problema.

 

COMO ELA SE APRESENTA? O principal sinal da presença de hérnia inguinal  é uma saliência na região acometida. Ela fica abaixo da pele, mas se torna evidente quando o indivíduo tosse, pratica atividade física ou faz força abdominal. Além disso, muitos ainda sentem desconforto ou dor, que pode ser fraca ou mais intensa.

 

A hérnia tende a aumentar de tamanho com o tempo e, depois de alguns meses ou anos, pode ficar tão grande a ponto de alcançar a bolsa escrotal.

 

A complicação mais temida entre os pacientes é o estrangulamento. Isso pode ocorrer quando o intestino fica preso dentro da hérnia, incapaz de entrar no abdômen. Por isso, se não tratado com urgência, o órgão pode gangrenar (morrer). Esse problema provoca dor contínua e intensa que pode durar várias horas.

 

Por consequência da complicação, o intestino para de funcionar e ocorre uma distensão do abdômen, perda do apetite, bem como náuseas e vômitos. Portanto, caso apresente estes sintomas, o paciente deve procurar um médico de imediato, pois pode ser necessária uma cirurgia de urgência.

 

ALGUM EXAME PODE AUXILIAR O MÉDICO? De regra, o exame clínico é o suficiente para realizar o diagnóstico de hérnias abdominais.  Quando isso nã ocorre, pode haver necessidade de avaliações complementares – exames de imagens.

 

QUAL O TRATAMENTO? A única forma efetiva de tratamento contra a hérnia de parede abdominal ou hérnia inguinal é uma cirurgia chamada de herniorrafia. Pode ser realizada por corte ou minimante invasiva.  Esta última apresenta o beneficio de retorno ao trabalho mais precocemente, menos dor e melhor resultado estético.

Nos dias atuais, todos as correções de hérnias de parede abdominais utilizam telas de contenção na cirurgia, independente da via de realização.

 

E DEPOIS DA CIRURGIA? Habitualmente paciente fica internado por algumas horas ou um dia. É necessário repouso relativo nos primeiros dias. Se trabalha sem esforço físico, pode retornar ao trabalho em cerca de 10 dias. Esforço físico pesado, dependendo da técnica, somente com 40 a 60 dias. Não há restrição de dieta.